Plantas que não combinam com crianças

Plantas que não combinam com crianças
 
Algumas plantas apesar de serem bonitas são venenosas e extremamente nocivas. No caso de serem tocadas elas podem provocar coceira, vômito e até falta de ar; algumas ainda mais tóxicas podem levar a óbito se forem ingeridas, o que as tornam inadequadas para ambientes com crianças e animais.

“Você sabia que 60% dos casos de intoxicação por plantas tóxicas no Brasil ocorrem com crianças menores de nove anos, e que 80% deles são acidentais? Para ajudar na prevenção desses acidentes o Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox), em parceria com os centros de Belém, Salvador, Cuiabá, Campinas, São Paulo e Porto Alegre, criou, em junho de 1998, o Programa Nacional de Informações sobre Plantas Tóxicas. A elaboração e distribuição de material educativo, de prevenção e tratamento, são as principais metas do programa. O primeiro trabalho é a divulgação das 16 plantas que mais causam intoxicação em nosso país. Além disso, estão sendo elaborados um manual de tratamento das intoxicações por plantas, um vídeo, uma base de dados com a codificação das plantas tóxicas brasileiras e um atlas. Conheça agora algumas plantas tóxicas e previna-se contra acidentes.”  Fonte: Fiocruz

A lista completa é longa (mais de cem), vou citar aqui algumas das mais conhecidas aqui no Brasil e que normalmente são cultivadas em casas e apartamentos, encontradas em jardins, quintais, parques, vasos, praças e até terrenos baldios:
 
Antúrios
Fonte: Cultura Mix

Antúrio – Nome científico: Anthurium andraeanum

Pode causar lesões na boca, faringe e laringe, vômito, dificuldade de engolir e asfixia.
Bico-de-papagaio
Fonte: Site Planta Ornamental

Bico-de-papagaio – Nome científico: Euphorbia pulcherrima

A seiva leitosa causa lesão na pele e mucosas, edema (inchaço) de lábios, boca e língua, dor em queimação e coceira; o contato com os olhos provoca irritação, lacrimejamento, edema das pálpebras e dificuldade de visão; a ingestão pode causar náuseas, vômitos e diarréia.
Tinhorão
Fonte: Ceap Design
Tinhorão ou caládio – Caladium bicolor Schott
Causam inflamação da garganta e da boca, edema de lábios, língua e palato, cólicas abdominais, náuseas, vômitos e edemas nos olhos.

Copo-de-Leite
Fonte: V
iveiro Verde Vida

Copo-de-Leite – Nome científico: Zantedeschia aethiopica

A ingestão e o contato podem causar sensação de queimação, edema (inchaço) de lábios, boca e língua, náuseas, vômitos, diarréia, salivação abundante, dificuldade de engolir e asfixia; o contato com os olhos pode provocar irritação e lesão da córnea.
Crisântemos
Fonte: Pantanal Garden Center
Crisântemos – Nome científico: Chrysanthemum x morifolium
Os sintomas são coceira e dermatite.
Mamona
Fonte: A Floresta
Mamona – Nome científico: Ricinus communis.
A ingestão das sementes mastigadas causa náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarréia mucosa e até sanguinolenta; nos casos mais graves podem ocorrer convulsões, coma e óbito
Samambaia
Fonte: Leroy Merlyn
Samambaia – Nome científico: Pteridium aquilinum
Os sintomas são febre, hemorragia na pele (suor com sangue), distúrbios gastrointestinais: náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarréia com sangue, coma e até a morte.
Cinamomo
Fonte: Farmácia da Natureza
Cinamomo – Nome científico: Melia azedarach
A ingestão pode causar aumento da salivação, náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarréia intensa; em casos graves pode ocorrer depressão do sistema nervoso central.
Aroeira
Fonte: Site Planeta Sustentavel

Aroeira-brava ou bugreiro- Nome científico: Lithraea brasiliensis

o contato ou, possivelmente, a proximidade provoca reação dérmica local (bolhas, vermelhidão e coceira), que persiste por vários dias; a ingestão pode provocar manifestações gastrointestinais.
Comigo-ninguém-pode
Fonte: Site Jardim de Flores
Comigo-ninguém-pode – Nome científico: Dieffenbachia picta
Provocam irritação das mucosas, edema de lábios, língua e palato, cólicas abdominais, náuseas, vômitos.
Saia-branca
Fonte: Farmácia da Natureza

Saia-Branca – Nome científico: Datura suaveolens

A ingestão pode provocar boca seca, pele seca, taquicardia, dilatação das pupilas, rubor da face, estado de agitação, alucinação, hipertermia; nos casos mais graves pode levar a morte.
Taioba-brava
Fonte : Site Agricultura humana

Taioba-Brava – Nome científico: Colocasia antiquorum

A ingestão e o contato podem causar sensação de queimação, edema (inchaço) de lábios, boca e língua, náuseas, vômitos, diarréia, salivação abundante, dificuldade de engolir e asfixia; o contato com os olhos pode provocar irritação e lesão da córnea.
Agora sabendo quais são estas plantas, minha recomendação para você mamãe, é que estas plantas não sejam cultivadas em casa ou, caso isso já tenha sido feito, é importante evitar que crianças tenham acesso a elas.

Medidas Preventivas: (extraídas do site Fiocruz Sinitox)

1 – Mantenha as plantas venenosas fora do alcance das crianças.
2 – Conheça as plantas venenosas existentes em sua casa e arredores pelo nome e características.

3 – Ensine as crianças a não colocar plantas na boca e não utilizá-las como brinquedos (fazer comidinhas, tirar leite, etc.).
4 – Não prepare remédios ou chás caseiros com plantas sem orientação médica.
5 – Não coma folhas, frutos e raízes desconhecidas. Lembre-se de que não há regras ou testes seguros para distinguir as plantas comestíveis das venenosas. Nem sempre o cozimento elimina a toxicidade da planta.
6 – Tome cuidado ao podar as plantas que liberam látex provocando irritação na pele e principalmente nos olhos; evite deixar os galhos em qualquer local onde possam vir a ser manuseados por crianças; quando estiver lidando com plantas venenosas use luvas e lave bem as mãos após esta atividade.
7 – Em caso de acidente, procure imediatamente orientação médica e guarde a planta para identificação.
8 – Em caso de dúvida ligue para o Centro de Intoxicação de sua região.
Espero ter ajudado,
Até mais.

Posts relacionados

Deixe uma resposta