Seminário Pais & Filhos – Mãe também é gente

Seminário Pais & Filhos - Mãe também é gente
Estive neste último dia 15 de Maio no WTC em São Paulo para participar do Seminário Internacional Mãe também é gente.
muito feliz já na entrada

Fomos recepcionadas por um café da manhã delicioso e uma sacola recheada de presentes dos apoiadores e patrocinadores do evento.

A primeira palestra  “Mãe não é um bicho frágil”, ministrada por Cris Guerra, mãe de Francisco, publicitária, blogueira e escritora. Fiquei impressionada com a leveza que ela lidou com tudo o que passou na vida, principalmente a morte do pai do Francisco ao sétimo mês da gestação. Muito do que ela disse mexeu comigo, uma das frases foi:”às vezes o obvio precisa ser dito” e o fato tão claramente explicado de que a vida da gente se divide em duas partes: a vida que a gente não escolhe e a que a gente faz. Foi fantástico!
Mamãe Arquiteta
Cris Guerra, o problema esta em querer que o filho atenda a expectativa dos outros
Na sequência, Melinda Blau, a jornalista e escritora norte-americana falou sobre Birra, como lidar. Explicou que precisamos nos concentrar na família, pois a necessidades de todos é importante. Nossos filhos devem ser tratados como integrantes e terem responsabilidades e não regras, pois, conclui, a criança não é rei. Nos orientou, a enxergar a família como uma cooperativa, onde nós como pais devemos abrir mão do controle e delegar tarefas de acordo com a idade.
Melinda Blau, sobre Guerra das Tarefas, precisamos estar dispostos a abrir mão do controle, decidir tudo como família, todos têm tarefas e responsabilidades
Depois, dando continuidade, rolou uma roda de conversa sob o tema: Ser mãe fica melhor a cada dia? Com as convidadas: Maria Rita, Gabriela Manssur, Miá Mello, Ana Castelo Branco e Luciana Mello.
Roda de conversa, a maternidade é um exercício, vamos melhorando com o tempo.
O que já estava muito bom, ficou ainda melhor, quando a psicóloga, pedagoga e escritora Betty Monteiro, começou a palestra com o tema “Culpa, não”. Foi ótimo, realmente!
Ela explicou que ninguém tem culpa daquilo que não sabe. Temos medo de errar, de falhar. Concluiu que não existe mãe perfeita e que pais culpados não conseguem educar.
E para fechar o dia com chave de ouro, o terapeuta Luiz Hanns tratou da importância de não se esquecer, com carinho e maneira bem humorada, ele deixou claro que “Para ser mãe você não precisa deixar de ser mulher!”
Ainda no final, rolou um super sorteio. Eu ganhei o livro “A Encantadora de Famílias” de Melinda Blau e Tracy Hogg, autografado, um amor. O livro propõe estratégias infalíveis da Encatadora de Bebês para melhorar a comunicação e a conexão com as pessoas que você ama. Isto é assunto para outro post, risos. Vou ler e depois conto.
Até mais!

Posts relacionados

Deixe uma resposta